quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Boudica e o Guerreiro do Inverno.

Olá, como vão?

Confira mais informações sobre no Blog Paixão por Livros.
Há um dia atrás comecei a empreender uma pequena análise da obra de Marion Zimmer Bradley, enfocando a capacidade da autora em misturar lendas em um universo bastante complexo. Tenho procurado obras que tenham a mesma paixão e por isso, fiquei bastante empolgada quando ouvi falar sobre a série Boudica de Manda Scott. Tive a oportunidade de ganhar o Livro I - águia.

Comentei com uma amiga que não é um livro, mais um "tijolo"! Por volta de 600 páginas a obra aborda, claro, a vida de Boudicea, a guerreira Iceni...
Comecei a lê-lo e eu confesso, ainda não conseguiu me empolgar...Estou tendo certa dificuldade para dar continuidade a leitura. Acho que as personagens de Manda Scott não conseguem ser tão densas quanto as de Marion...E, por vezes, a leitura é um pouco cansativa - com muitas descrições - misturando as histórias de Bán e Breaca. Logo entendi o porquê das 600 páginas...Uma atitude banal de uma personagem pode ser crucial para entender uma ação páginas à frente, então, você precisa ficar bastante atento para as informações adicionais...Em grande parte, aos descrever alguns pormenores a autora deseja estabelecer e traçar a relação emocional da personagem com outra personagem, com objetos, animais e ainda, situações. Ela tenta contextualizar uma nação. Como quando descreve o nascimento do cãozinho Hail e o zelo de Bán com uma potra logo no início do livro. É sabido que os celtas tinham um respeito muito grande pelos cães e cavalos, além de adorar diversos animais.

Não é à toa que o livro I faça referência à  águia, já que se enfoca a importância das visões e de uma atmosfera mais surreal.
Isso não é uma crítica. Penso apenas que preciso me adaptar ao estilo de Manda Scott. De qualquer forma, se não está sendo empolgante, está sendo interessante e, embora cansativo, procuro prestar atenção as descrições, porque trazem detalhes da vida, costumes e tradições do povo Iceni.

Digo o mesmo para o livro de Bernard Cornwell, O Rei do Inverno. Ele é um historiador ímpar, o que se nota logo de cara com as longas descrições de cenas...Mas...Quando comecei a ler a perspectiva do autor com relação à Artur, Morgana, Uther e Merlin...Fiquei meio...Decepcionada.

 Esse livro sim, está sendo muito difícil. Tanto que parei na página 68!!Acho que, minha frustração veio, em parte, porque havia terminado de ler a série Brumas de Avalon. Eu logo substituí a leitura pelo Morro dos Ventos Uivantes. Mas, não sou de desistir fácil, não é mesmo?risos!Pretendo finalizá-lo.

Embora minha decepção, eu admito que a versão de Bernard é criativa e inovadora. É um enfoque mais patriarcal e selvagem. (Creio que selvagem é o vocábulo correto.)
Avalon é como um forte militar, comandado por Merlin. Morgana é uma figura amargurada e deformada, trajando uma máscara...Tudo é muito mais bélico.
O que ficou para mim é que esta é a versão masculina de As Brumas de Avalon.

De qualquer forma, penso que seja um sentimento normal depois que você conhece Marion e Emile Bronte.
Mas, acredito que Boudica de Manda Scott será muito bom, ainda que pelo simples fato de ter como personagem a famosa guerreira celta de cabelos revoltos e rubros! Mas só vou poder dizê-lo depois que terminar a leitura.

E foi uma vez no Reino Iceni...

5 comentários:

  1. Oi Hummel, li o seu post pois procurava pelo 4 livro da Manda e cai aqui.
    Então me permita um pitaco, estudo historia e cultura Celta já há alguns anos, e também comecei pelas Brumas da M.Z.B(uns bons 15 anos idos.
    Creio que no início, com a cabeça mais fresca e começando nessa Area da mitologia Arturia/Celta somos mais românticos.E então sim Marion Zimmer parece bem mais atraente, em termos Academicos, quase nada do que ela descreve é fato,sendo mais licença poetica do que outra coisa. O que é inversamente proporcional no que se diz respeito da trilogia Arthuriana do Bernard.
    Quanto a densidade dos perssonagens discordo de ti,Manda Scott não apenas dá uma substancial perspectiva das nações e costumes daquela época, como se baseou e nos deu substrato muito mais palpavel em sua narrativa.(veja a lista de livros e pessoas do meio que ela consultou no final do Aguia.)
    De qualquer forma estamos diante de 2 historias fantasticas de se ler,mas sendo uma integralmente fantasiosa e outra - semi-biografica.
    Mas recomendo que leia Bouddica até o final vale muito apena.
    Caso se interesse por leituras mais brandas leia o Rei Arthur de TH White. Mas se quiser algo bem academico, leia Merlin do Jean Markale.
    De qq forma

    ResponderExcluir
  2. Oi, Jú! Que bom que "por acaso" vc caiu por aqui! Adoro esse tipo de comentário! Seja sempre bem vinda! Então, pois é, eu concordo com você e sei que Marion é mais romântica e que ela usou de sua "licença poética" para bolar as Brumas e demais livros...Eu sei que tenho que me livrar disso se quiser fazer uma análise mais acadêmica. Mas...Eu realmente não consegui me envolver na história tanto quanto. Então, tome meus comentários como pessoais mesmo, como sentimentos de alma e não analíticos. Admiro Marion exatamente pela sua capacidade inventiva. E amo a forma como ela entrevê suas personagens femininas, para mim, mais complexas em seus dramas do que em Manda Scott.( na verdade, minha personagem favorita é Bán.) Bem, acho que vc está correta! Sou uma "estudiosa" (se é que se pode dizer assim!) celta romântica de primeira viagem!rsrs! Mas, bem, como você pode ler, eu considero Bernard e Manda boas leituras pelas descrições e contextualizações. Acho-os muito completos. Só não...Mágicos!Gosto pessoal mesmo. E obrigada pelas dicas de leitura! Vou ver se encontro ambos!Ah, e não desisti de Manda ou Bernard!Seguirei seu conselho e lerei a saga até o fim! Quem sabe nao mudo de ideia? Um abraço e volte sempre!=D

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Li sua resenha. Sou uma grandíssima fã desta saga. Li todos os três livros já publicados e espero ansiosamente pelo quarto.
    O título do primeiro livro é Águia porque a visão de Caratacus (Caradoc) e o símbolo que Amminius utiliza (não tenho certeza se é assim que se escreve o nome) é a águia. Sem contar que nas longas noites de Breaca, os guerreiros que a menina observa lutam contra águias.
    O início, eu confesso, é meio chatinho. Mas depois você literalmente DEVORA o livro e o resto da série. É absolutamente maravilhoso, vale a pena.

    ResponderExcluir
  4. Download do livro 4 em português: http://www.4shared.com/file/4Se_ZAAxce/BOUDICA_4_-_Manda_Scott.html?

    ResponderExcluir
  5. LIvro 4 em portuguÊs: http://www.4shared.com/file/4Se_ZAAxce/BOUDICA_4_-_Manda_Scott.html?

    ResponderExcluir